• PreciosaIDADE

Doença de Alzheimer

Atualizado: 16 de Set de 2020

Em muitas ocasiões podemos passar pelo incômodo de esquecer o lugar onde deixamos uma chave, os óculos, o nome de alguém ou até mesmo onde estacionamos o carro... esses esquecimentos são comuns e podem ser mais frequentemente observados quando passamos por momentos de tristeza, ansiedade, depressão ou uma sobrecarga de trabalho.

O esquecimento entendido como normal é aquele em que esquecemos parte de fatos não importantes de uma experiência, mas não esquecemos do acontecimento como um todo. O esquecimento benigno faz parte também do envelhecimento e pode começar na meia idade.


Já a Doença de Alzheimer é uma doença cerebral degenerativa. Doença de Alzheimer não é uma doença mental.

Ela é uma das causas mais comuns de demência em pessoas a partir dos 65 anos de idade, se manifestando por perda progressiva da memória inicialmente recente com comprometimento da capacidade executiva e do pensamento.   Células nervosas localizadas na parte do cérebro que controla a memória, o raciocínio e a capacidade de julgamento ficam danificadas. Definir o exato momento de início dos sintomas é bastante difícil pois lenta e progressivamente acentuam se as alterações de memória.


Assim sendo, para pessoas com queixa de falha de memória, é importante procurar atendimento médico do neurologista e passar por uma avaliação. 

Existem várias causas de demência, sendo a doença de Alzheimer a mais frequente, outras causas também devem ser aventadas no diagnostico diferencial. como por exemplo doenças de origem vascular como acidente vascular cerebral, pessoas com depressão ou com histórico de etilismo, que podem ter como primeira manifestação a queixa de alteração da memória.

Muito comumente pacientes negam ou encobrem problemas de memória. Na doença de Alzheimer os pacientes apresentam características como: mudanças de personalidade, de caráter e de comportamento; perdem a capacidade de procurar e usar as pistas que o ajudariam na orientação.


Esquecem o que aconteceu a minutos atrás e também distorcem a noção de tempo: vivem no passado ou no presente e não podem imaginar o futuro. O presente não está registrado em sua memória para que faça uso como referência sobre o futuro, e o passado se mistura ao presente. Repetem a mesma pergunta inúmeras vezes na mesma hora para mesma pessoa. 


O diagnostico da Doença de Alzheimer é feito por médicos especialistas mediante diversos tipos de exames que descartem outras doenças. Testes rápidos de raciocínio para verificar a memória, a orientação e a linguagem; exames de imagem e laboratório são necessários, além de uma avaliação Psicologica / Neuropsicologica em alguns casos.


Avaliar sinais de depressão e observar as informações fornecidas por familiares e cuidadores são de extrema importância para que se tenha início o acompanhamento médico. 


(baseado no livro Cuidados com portadores da Doença de Alzheimer/ Lisa P. Gwyther, ACSW) 

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo